Menu
Estudos de Caso

O que você faria se um personagem morresse usando a sua marca?

Quando uma corridinha na esteira não fez nada bem à saúde financeira de uma marca.

As bicicletas ergométricas Peloton, muito conhecida nos EUA, teve uma participação polêmica na série “And just like That”. Ela ganhou ampla exposição no primeiro episódio, ao fazer parte do cotidiano dos protagonistas Carrie Bradshaw e Mr.Big. 

Big tinha adotado hábitos saudáveis e, um deles, era a prática de exercícios com a Peloton. Estava tudo bem, até a hora do plot twist do episódio. Após se exercitar na bicicleta, Big tem um infarto fulminante e morre.  

O público fica em choque com o desfecho do personagem e, imediatamente após a exibição, as ações da Peloton despencaram 11%. Um comitê de crise foi formado pela marca para contornar a situação, e em de 48h, várias atitudes já haviam sido tomadas. Um comercial com Chris North, o ator que interpreta Mr.Big, uma baita ação digital e claro, um comunicado oficial foram alguns deles.

Mas diante de toda essa confusão, você deve estar se questionando por que a Peloton resolveu assumir esse risco e fazer o Product Placement na série?

E é aqui que a história realmente se complica. Segundo o comunicado oficial da marca, a HBO foi desonesta nas tratativas, e não avisou sobre a morte do personagem. Já o canal afirma que isto não é verdade, pois apesar de não ter sido totalmente clara sobre o desfecho de Mr.Big,  a Peloton sabia que algo impactante aconteceria.

De todo esse dito pelo não dito, podemos tirar algumas lições importantes sobre a relação entre marca e conteúdo. A primeira é que ao associar sua marca a um produto audiovisual, espere sempre uma resposta emocional do público. Todos os roteiros, independente do formato, nascem com a intenção de cativar o espectador. 

A segunda lição é que a transparência e o acompanhamento do projeto são fundamentais para evitar surpresas indesejadas. E isso pode ser conseguido através de reuniões de briefing bem-feitas, alinhamento de expectativas, acesso ao resumo das cenas antes delas serem gravadas, a presença de um representante nas gravações e acompanhamento da pós-produção. 

Aqui na Product Placement House nós seguimos essa cartilha à risca. Todos os nossos clientes contam com uma equipe preparada e de olhar treinado, para garantir que a presença da marca no conteúdo seja feita da melhor maneira possível, desde a criação da cena, até a estreia nas salas de cinema, nos streamings e demais canais de veiculação.